Login | Cadastre-se
Topo
← Voltar

A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL

Publicado em 05/11/2019 por Felipe Rocanelli .´.

Atualmente com o mercado cada vez mais acirrado em sua competição, muitas empresas buscam inovar em suas estratégias e ofertas para conseguirem sobreviver dentro do mercado em que está inserida. Contudo, sobreviver é o ideal?

Nenhuma empresa pode pensar em somente sobreviver, ela deve pensar em prosperar. E para que a mesma evolua e torne-se abundante ela precisa de uma boa estratégia. Umas das mais famosas e eficazes existentes é a Estratégia do Oceano Azul.

Esse conceito fora desenvolvido e publicado no livro homônimo por Chan Kim e Renée Mauborgne em 2005 ganhando diversos prêmios pelo mundo e sendo uma das pessoas mais influentes pelo mundo. Mas afinal, que estratégia é essa?

Ao falarmos de estratégia organizacional, grande partes das corporações optam por alguns pilares: diferenciação, custos, preço ou exploração de um nicho. Em suma, elas fazem melhor que os concorrentes, ou produzem mais barato que eles, ou se especializam em um público muito particular. A estratégia do oceano azul busca, ao mesmo tempo, alinhar um meio termo entre as duas primeiras estratégias.

Bem primeiramente devemos esclarecer os dois opostos da estratégia: o Oceano Vermelho e Oceano Azul. O primeiro é um cenário extremamente competitivo e predatório, levando a margens de lucro muito pequenas e a banalização de produtos e serviços, devido à acirrada disputa entre as empresas.

Em oposto ao Oceano Vermelho os autores do livro supracitado desenvolveram a Estratégia do Oceano Azul, que consiste em detectar e explorar novos mercados e livres de concorrentes, ou seja, a criação de um novo mercado para empresa. A metodologia explanada por ambos apresenta uma série de ferramentas, além de pontos fundamentais que devem ser a bússola daqueles que desejam fugir do predatório, escasso e competitivo oceano vermelho para assim, navegar tranquilamente pelas calmas águas de um oceano azul e próspero.

Para melhor entendimento dos segredos da estratégia do oceano azul, abaixo um breve resumo com explicações de seus pontos principais e como empregá-los em seu negócio. Lembrando apenas que para um maior entendimento recomendo a leitura da obra.

Para manter um crescimento sustentável e vantagens competitivas relevantes, cada vez mais as empresas se enfrentam em uma competição que só traz como resultado um “mar de sangue”, apelidado de oceano vermelho. Veja agora por que algumas organizações estão usando outra forma de conseguir lucros e rentabilidade através dessa estratégia.

 


 

Estratégia baseada em dados e fatos concretos:

A estratégia do oceano azul foi baseada em décadas de estudos e centenas de movimentos estratégicos que abordaram mais de 30 ramos industriais ao longo de mais de 100 anos.

Unir diferenciação e baixo custo:

Os mestres da administração sempre disseram: ou você produz com qualidade ou produz com baixo custo. Contrariando essa máxima, a estratégia do Oceano Azul busca simultaneamente explorar os benefícios do baixo custo e da diferenciação através de estudos de curva de valores. É um raciocínio de somar vantagens e não ter de optar por uma delas em detrimento da outra.

Criar um espaço inexplorado no mercado:

O objetivo dessa estratégia não é acirrar a competição e derrotar seus adversários. A questão é tornar seus competidores irrelevantes ao se criar um novo limiar para o seguimento que se quer explorar, uma perspectiva totalmente nova.

Fornecer poderosas ferramentas para entender as oportunidades:

Para fugir da competição e se desenvolver em um oceano azul ainda inexplorado é preciso saber enxergar as oportunidades e como criar e desenvolver tudo isso. Existem sites especializados em orientar nessa condução, além de consultorias especializadas.

Existe um passo a passo pronto a ser seguido:

A estratégia deve ser baseada em fronteiras a serem superadas e implementada por meio de passos bem definidos e amplamente testados para se entender como transformar não-clientes em clientes e transformar os clientes atuais em clientes estratégicos.

Em curta história, a estratégia vem sendo muito utilizada ao redor do mundo e em oportunidade futura falaremos um pouco mais dela, como as fronteiras e ferramentas que podem ser utilizada. Essa breve introdução realizada é para mostrar que a frase dita por Walt Disney se faz verdadeira: “Eu gosto do impossível, porque lá a concorrência é menor”. Até nossa próxima jornada nesse Oceano Azul!!

Avaliações


Esta matéria ainda não foi comentada. Seja o primeiro!