Login | Cadastre-se
replica uhren
Topo
← Voltar

É brincando que se aprende: Atividades Lúdicas: retorno ao passado saudável

Publicado em 01/03/2016 por Camila Lino

As brincadeiras, os brinquedos e os jogos são considerados como alguns dos maiores potenciais de estimulação da criança, onde podemos observar ricas experiências.

            O lúdico tem função motivadora: brincando, a criança descobre, experimenta, inventa, aprende e confere habilidades. E assim vai aprimorando o desempenho motor,  visto que  terá uma melhor consciência do próprio corpo, de suas partes, dos movimentos corporais, da postura, das atitudes e dos comportamentos. Desta forma terá uma maior aceitação, e uma ampla possibilidade de ser ajustada e bem-sucedida, tanto do ponto de vista da aprendizagem escolar, como social e afetivamente.

            Nos dias de hoje, em que pais e mães trabalham fora, o tempo é um bem cada vez mais raro. E essa escassez de tempo é um problema que pode afetar negativamente o desenvolvimento emocional e educacional das crianças. Quanto mais estimulada a criança for durante sua infância, mais desenvolvida ela será.

            Quando eu era criança, brincava de casinha, mãe da rua, pega-pega, gato-mia, cobra-cega, e principalmente muita leitura, parecem coisas simples, sem importância, no entanto elas ensinam muito, tais como: aprender a se socializar, a esperar sua vez, a ser educado e ter cuidado com o próximo, ser criativo, imaginar, sonhar...

            Tudo isto se inicia com sutis brincadeiras de criança. Hoje infelizmente, muitas crianças não sabem metade dos jogos que eu jogava. Só conhecem os jogos virtuais. Tão comum de se ver hoje, crianças uma ao lado da outra, mas cada um seu celular, no seu mundo virtual.

            Não é apologia ao fim do uso da tecnologia, ao contrário, é indispensável, mas como tudo na vida, temos que usar com moderação, o excesso é que é prejudicial. Em nada prejudica uma breve reflexão sobre o uso da tecnologia, e como podemos adequar a quantidade de tempo para seu uso.

            Crianças que passam o dia todo na frente de um jogo de computador, celular ou tabletes tem a tendência de terem algum problema de coluna posterior, obesidade, até outras patologias mais graves, uma vez que tendem com esse costume a serem sedentárias. Coisas que poderiam ser supridas com momentos de socialização e brincadeiras entre amigos e família. 

            Fica o alerta em forma de reflexão, para que os pais e responsáveis retornem ao tempo de infância e resgatem as “brincadeiras de criança”, com isso estarão fortalecendo os laços familiares ao mesmo tempo que tornando seus filhos mais saudáveis.  

Avaliações


Esta matéria ainda não foi comentada. Seja o primeiro!